Santa Catarina

Área 95.346km²
(1,1% do território nacional)
Habitantes 5.866.568
(3,2% da população nacional)
Capital Florianópolis

Santa Catarina

Serra Catarinense / São Joaquim

A Serra catarinense é a região mais fria do Brasil. E é o único lugar do país em que o espetáculo da neve ocorre todos os anos, mesmo que por poucos dias, durante o inverno. Então, a paisagem de araucárias, campos de altitude e taipas (muros de pedra basalto) fica branca e até as águas das cachoeiras congelam. O frio e a paisagem de pinheiros, cenários rurais bucólicos e cânions majestosos são surpreendentes num país tropical como o Brasil – mesmo no verão, apenas a 100 km do litoral, respira-se um revigorante ar de montanha.

Entretanto, a Serra catarinense é mais do que frio e neve – visitá-la é uma oportunidade para vivenciar novas experiências. Deixar para trás a estressante rotina urbana e mergulhar no cotidiano do homem do campo – com destaque para as cavalgadas, a culinária farta e deliciosa e o aconchego do fogo de chão. Não por acaso, aqui nasceu o turismo rural no país, há mais de duas décadas, quando fazendas centenárias foram transformadas em confortáveis hotéis-fazenda.Além da cultura campeira, a pesca da truta e outras atividades de ecoturismo em contato com a natureza agreste complementam o belo espetáculo da Serra.

A região tem boa estrutura de hospedagem – são cerca de 2,5 mil leitos em hotéis, hotéis-fazenda e pousadas –, bons restaurantes e, nos últimos anos, tem se notabilizado pela produção de vinhos finos de altitude, em São Joaquim.

Serra Catarinense / São Joaquim

Principais Cidades

São Joaquim

Situada a 1.360 m de altitude, com 24 mil habitantes, é conhecida como a cidade mais fria do Brasil. No inverno, são comuns temperaturas abaixo de zero, o que provoca a eventual ocorrência de neve. A altitude e o clima frio e úmido propiciam as condições ideais à produção de maçãs e uvas para fabricação de vinhos finos, vocação descoberta recentemente.

Lages

Maior município catarinense em extensão territorial, com 162 mil habitantes, é o pólo econômico da região. A cidade tem a maior infra-estrutura turística da Serra e foi pioneira no turismo rural – um dos primeiros hotéis-fazenda, em funcionamento há mais de 20 anos, é o Boqueirão, eleito em pesquisa nacional o melhor do Brasil neste segmento.

Urubici

Com pouco mais de 10 mil habitantes, está localizada numa região de beleza privilegiada onde ficam os picos mais elevados de Santa Catarina. Um dos cartões-postais de Urubici é o Morro da Igreja, com 1.822 m de altitude, local habitado mais alto do Sul do Brasil – é o segundo pico mais alto de Santa Catarina; o primeiro é o Morro da Bela Vista (1.827 m), também em Urubici.

Bom Jardim da Serra

Com pouco mais de 4 mil habitantes, fica no topo da Serra do Rio do Rastro, o cartão-postal mais conhecido da região. Alguns dos destaques da cidade são a pureza das águas de seus rios gelados e a abundância de recursos hídricos – um total de 14 rios e 35 cachoeiras.


Voltar

Serra Catarinense / São Joaquim

Principais Atrativos

SÃO JOAQUIM

Snow Valley (Vale da Neve)

Trilhas que passam por uma floresta com árvores centenárias e cachoeiras. Na entrada do vale há pomares de maçã e, ao longo do percurso, muros de taipa que foram erguidos no início do século. Oferece equipamento para a prática de tirolesa, arvorismo e pêndulo. A infraestrutura inclui cabanas e área para camping. Rodovia SC-438, Km 10. Das 8h às 17h30min.

Vinícola Villa Francioni

A vinícola oferece passeios guiados pelos setores de produção e elaboração do vinho. Há espaço para degustação e compras. Acessos pela SC-430 e SC-438. As visitas devem ser agendadas.

LAGES

Catedral Diocesana

A igreja foi construída em pedra laje pelos padres franciscanos. A obra durou 10 anos, sendo concluída em 1922. Em estilo gótico, tem paredes decoradas com vitrais importados da Alemanha. Rua Frei Gabriel, 145. De terça a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 20h. Aos sábados e domingos, das 8h às 12h e 17h às 20h.

Museu Histórico Thiago de Castro

Fundado em 1943, o museu reúne um numeroso acervo de documentos, fotografias, objetos de imigrantes, arquivo de jornais e biblioteca. Rua Benjamin Constant – Rua Hercílio Luz. De segunda a sexta, das 8h30 às 11h e das 13h30 às 17h30.

Salto do Rio Caveiras

Quedas d’água e uma área verde própria para camping. O visitante pode conhecer a primeira usina hidrelétrica construída na região – o lago da represa é usado para esportes náuticos. Acesso a 20 km do Centro.

URUBICI

Morro da Igreja

O morro fica a 1.822 m de altitude, com vista panorâmica para o vale. A vista da Pedra Furada é o destaque do lugar. Acesso pelo Km 12 da SC-439 para o Braço do Norte.

Morro do Avencal

As atrações são a Cachoeira do Avencal, com queda d'água de 100 m, e os painéis com inscrições rupestres existentes no local. O percurso até a base da cachoeira é feito a pé, com duração de 10 minutos, entre mata nativa e pedras. Acesso pela SC-430 para São Joaquim.

Cascata Véu de Noiva

A cascata tem 25 m e o local é próprio para a prática de rapel. Acesso pelo Km 6 da estrada do Morro da Igreja. Cachoeira Rio dos Bugres Maior queda d’água do município, tem 120 m de altura. O visitante pode conhecer as cavernas que ficam nos arredores. Rio dos Bugres, a 15 km do Centro.

Serra do Corvo Branco

A uma altitude de 1.470 m, o visitante percorre 3 km – dos quais 600 m são asfaltados – de curvas fechadas e descidas íngremes, precipícios e vários mirantes com vista panorâmica para a Serra Geral e o litoral Sul do estado. Rodovia SC-439 para Braço do Norte.

BOM JARDIM DA SERRA

Mirante da Serra do Rio do Rastro

Proporciona visão panorâmica da Serra do Rio do Rastro e da estrada sinuosa que liga a Serra ao Litoral. Os primeiros 15 km de declive são espetaculares. De junho a agosto, a paisagem pode se cobrir de neve. A 11 km do Centro, com estacionamento.

Cânion das Laranjeiras

Formação rochosa localizada em Santa Bárbara, a 12 km do Centro, em área privada (Fazenda Santa Cândida), que cobra ingresso. Recomenda- se verificar a condição do tempo no local, já que a incidência de neblina atrapalha a visão.

ROTA DA AMIZADE / VALE DO CONTESTADO

A partir de Lages, em direção ao Meio-Oeste de Santa Catarina, o turista pode conhecer a Rota da Amizade, roteiro consolidado que integra as sete mais conhecidas e hospitaleiras cidades turísticas da região, também conhecida como Vale do Contestado. As paisagens remetem à emoção de estar na Europa. Destaque para a saborosa culinária, a cultura alpina, as águas termais, a produção de frutas, as charmosas vinícolas e a boa infra-estrutura turística.

Treze Tílias

A principal característica da cidade é a cultura tirolesa, presente nas construções em estilo alpino, com campanários, cores claras, madeira nos detalhes, floreiras na janela e grandes varandas. Um passeio a pé pelas ruas centrais do município já vale a visita: é como se o visitante se transportasse para uma cidade no interior da Áustria. Além da arquitetura, o povo cultiva as tradições por meio de grupos folclóricos, culinária, bandinhas de música e nas artes plásticas – dezenas de esculturas enfeitam as ruas, e muitos artistas abrem seus ateliês à visitação pública. A Tirolerfest, realizada em outubro, comemora o aniversário da imigração austríaca com desfile, dança e música. O Parque de Águas Termais Vale das Tílias tem uma área com 22 mil m² de piscinas com águas à temperatura de 35oC.

Fraiburgo

Considerada a Terra da Maçã (a cidade é responsável por 41% da produção catarinense), Fraiburgo tem exemplos representativos da arquitetura normanda – os fundadores do município eram da Alsácia – e boa infra-estrutura. Destaque para o Castelinho, prédio com 300 m², um dos principais atrativos do município.

Piratuba

As águas termominerais com propriedades terapêuticas e relaxantes, que jorram à temperatura de 38,6oC de uma fonte a 674 m de profundidade, fazem do turismo termal o grande gerador de renda da cidade. Também chamado de balneário, o parque abriga piscinas rasas, fundas, semi-olímpicas, cobertas, ao ar livre ou com toboágua.

Vale da Uva e do Vinho

Roteiro que integra as cidades de Videira, Pinheiro Preto e Tangará. O principal atrativo é o contato com os agricultores que vivem nas colônias do interior dos municípios. Muita uva, pêssego e ameixa. E também queijo, salame, macarronada e polenta, tudo regado a um bom vinho.

Joaçaba

Um dos centros econômicos do Meio-Oeste catarinense, promove o melhor Carnaval do interior do estado, reunindo milhares de pessoas.


Voltar

Serra Catarinense / São Joaquim

O que fazer

A Serra Catarinense é o lugar ideal para curtir a vida rural, o frio do inverno e o aconchego das pousadas e hotéis-fazenda. É possível praticar cavalgadas, rapel e outros esportes em meio à natureza. Desfrutar um bom churrasco e conversar em volta do fogo de chão são os melhores jeitos de espantar o estresse.

Voltar

Serra Catarinense / São Joaquim

Hotés-Fazenda

Oferecem a experiência de viver numa fazenda, cavalgadas e passeios por trilhas nas belas paisagens da região, cada um com características próprias. Têm boa infra-estrutura e refeições com comidas típicas da região – os restaurantes geralmente são abertos ao público. A maioria tem apartamentos ou cabanas com calefação e aquecimento de água, piscina térmica, sauna, salas de jogos e recreação infantil.

Voltar

Serra Catarinense / São Joaquim

Ecoturismo

As cidades da região têm muitas opções para o ecoturismo e a prática de esportes radicais. O visitante pode fazer rapel em cachoeiras de mais de 100 m de altura, canoagem, cavalgadas por caminhos deslumbrantes, caminhadas ecológicas, vôo livre (asa-delta e parapente), pesca esportiva de trutas, tirolesa, arvorismo, montain bike, montanhismo e expedições. Destaque para a cavalgada na Coxilha Rica, um dos poucos lugares que ainda conservam características originais do antigo Caminho dos Tropeiros, incluindo o único trecho preservado de um corredor de taipa (muro construído com pedras) erguido para evitar a dispersão das tropas.

Voltar

Serra Catarinense / São Joaquim

Gastronomia

O churrasco e a comida campeira tradicional compõem o cardápio da culinária local, que inclui o arroz carreteiro, o feijão tropeiro, o pinhão – assado na brasa ou misturado a inúmeras receitas, como a paçoca de pinhão –, a rosquinha de coalhada, o arroz com charque e doces feitos com maçã. Nos últimos anos, a truta – criada nos rios gelados e de águas limpas da região – foi incorporada ao cardápio. A combinação de truta com pinhão é uma refeição surpreendente.

Voltar

Serra Catarinense / São Joaquim

Artesanato

Exponeve

Feira permanente de artesanato e produtos típicos instalada no Pavilhão Comercial do Parque Nacional da Maçã, em São Joaquim. Há peças de roupa feitas com lã de ovelha, artesanato em nó de pinho, geléias, licor de maçã, doces, compotas e frutas produzidas no município. Rua Urubici, s/ n°. Diariamente, das 9h às 18h.


Voltar

Serra Catarinense / São Joaquim

Eventos

SÃO JOAQUIM

Festa Nacional da Maçã (abril)

Realizada anualmente na época da colheita há mais de 50 anos, a festa inclui shows musicais, exposições e comercialização de iguarias derivadas da maçã. Parque Nacional da Maçã. Rua Urubici s/ n°, Bairro Jardim Caiçara.

LAGES

Festa Nacional do Pinhão (julho)

O evento atrai, anualmente, mais de 300 mil visitantes e inclui shows com músicos nacionais e regionais, apresentações de dança, concursos, bailes, feiras e culinária típica. Parque de Exposições Conta Dinheiro. Avenida Luis de Camões, s/n.


Voltar

Serra Catarinense / São Joaquim

Arredores

ROTA DA AMIZADE /VALE DO CONTESTADO

A partir de Lages, em direção ao Meio-Oeste de Santa Catarina, o turista pode conhecer a Rota da Amizade, roteiro consolidado que integra as sete mais conhecidas e hospitaleiras cidades turísticas da região, também conhecida como Vale do Contestado. As paisagens remetem à emoção de estar na Europa. Destaque para a saborosa culinária, a cultura alpina, as águas termais, a produção de frutas, as charmosas vinícolas e a boa infra-estrutura turística.

Treze Tílias

A principal característica da cidade é a cultura tirolesa, presente nas construções em estilo alpino, com campanários, cores claras, madeira nos detalhes, floreiras na janela e grandes varandas. Um passeio a pé pelas ruas centrais do município já vale a visita: é como se o visitante se transportasse para uma cidade no interior da Áustria. Além da arquitetura, o povo cultiva as tradições por meio de grupos folclóricos, culinária, bandinhas de música e nas artes plásticas – dezenas de esculturas enfeitam as ruas, e muitos artistas abrem seus ateliês à visitação pública. A Tirolerfest, realizada em outubro, comemora o aniversário da imigração austríaca com desfile, dança e música. O Parque de Águas Termais Vale das Tílias tem uma área com 22 mil m² de piscinas com águas à temperatura de 35°C.

Fraiburgo

Considerada a Terra da Maçã (a cidade é responsável por 41% da produção catarinense), Fraiburgo tem exemplos representativos da arquitetura normanda – os fundadores do município eram da Alsácia – e boa infra-estrutura. Destaque para o Castelinho, prédio com 300 m², um dos principais atrativos do município. Piratuba As águas termominerais com propriedades terapêuticas e relaxantes, que jorram à temperatura de 38,6°C de uma fonte a 674 m de profundidade, fazem do turismo termal o grande gerador de renda da cidade. Também chamado de balneário, o parque abriga piscinas rasas, fundas, semi-olímpicas, cobertas, ao ar livre ou com toboágua.

Vale da Uva e do Vinho

Roteiro que integra as cidades de Videira, Pinheiro Preto e Tangará. principal atrativo é o contato com os agricultores que vivem nas colônias do interior dos municípios. Muita uva, pêssego e ameixa. E também queijo, salame, macarronada e polenta, tudo regado a um bom vinho.

Joaçaba

Um dos centros econômicos do Meio-Oeste catarinense, promove o melhor Carnaval do interior do estado, reunindo milhares de pessoas.


Voltar

Serra Catarinense / São Joaquim

Acessos

A porta de entrada da Serra é a cidade de Lages, situada na confluência das BRs 116 e 282, e que possui aeroporto com vôos regionais.

Por via rodoviária

Para quem vem do Norte ou do Sul, a BR-116. Quem vem do Litoral Norte ou da região Oeste, a BR-282. Vindo pelo Litoral Sul, o caminho é a BR-101 e a Serra do Rio do Rastro (SC-438) até Lages.

Distâncias de Lages

Florianópolis: 228 km
São Joaquim: 80 km
Urubici: 110 km
Bom Jardim da Serra: 127 km
São Paulo: 705 km
Curitiba: 358 km
Porto Alegre: 476 km

Por via rodoviária

Para quem vem do Rio Grande do Sul: BR-470, vindo de Lagoa Vermelha, ou BR-116, até Santa Cecília, depois pegar a SC-302 rumo à região da Rota da Amizade.
Interior do estado: BRs 282, 153, 116 ou 470.
Para quem vem do Paraná: BR-116, em direção a Santa Cecília. De lá, pegar a SC-302 rumo à região da Rota da Amizade.

Distâncias de Lages

Fraiburgo: 157 km
Pinheiro Preto: 188 km
Videira: 181 km
Joaçaba: 186 km
Tangará: 182 km
Treze Tílias: 200 km
Piratuba: 250 km


Voltar