Rio Grande do Sul

Área 281.748km²
(3,3% do território nacional)
Habitantes 10.845.087
(6% da população nacional)
Capital Porto Alegre

Sul

Rio Grande do Sul

O Rio Grande do Sul possui características históricas e geográficas distintas dos outros estados do país. Foi ali, na fronteira Sul, que entre os séculos XVI e XVIII Portugal e Espanha guerrearam para definir seus territórios nas Américas. Na paisagem, predomina o Pampa, uma imensidão de campos que se estende em direção ao Sul do continente. O clima é frio: no inverno, as temperaturas caem abaixo de zero.

A história da conquista da fronteira Sul fez do gaúcho um tipo regional único no Brasil, resultante do Pampa, de dois séculos de guerra – nos quais gerações de mulheres acostumaram-se ao luto – e do frio.

Este tipo regional, mescla de índios guerreiros, bandeirantes, negros, açorianos e espanhóis, já existia e ocupava todo o Pampa, o litoral – que exibe um dos maiores complexos lagunares do Brasil – e o Oeste do estado – região das Missões Guaraníticas, utopia jesuíta nas Américas, última fronteira conquistada aos espanhóis – quando milhares de alemães e italianos desembarcaram no Rio Grande para ocupar as serras do Noroeste do território. Os imigrantes adotaram as vestimentas campeiras, o hábito do chimarrão, o churrasco, mas mantiveram sua própria identidade, dando novos matizes à cultura gaúcha. Inovaram a indústria e a agricultura, acrescentaram sabores à culinária, colorido e conforto à arquitetura, nuances ao jeito de ser.

Com 10,8 milhões de habitantes numa área de 281,7 mil km², o Rio Grande de hoje é moderno e progressista. A capital, Porto Alegre, metrópole bonita e hospitaleira, sintetiza este caldeirão histórico-cultural. Na serra gaúcha, cidades encantadoras e charmosas com sotaque germânico e italiano atraem milhares de visitantes. A beleza da paisagem do Pampa, das serras, dos cânions e das lagoas do litoral é magnífica. O Rio Grande do Sul é um lindo pedaço do Brasil.